quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Vôo Errado??


Quando li este texto no blog da minha amiga Jady, me emocionei bastante. Trata-se de uma explicação dada por um rapaz, sobre o que é ficar "malacabado" do dia para noite.

"Frequentemente me pedem para descrever a experiência de ser cadeirante depois que se experimentou uma parte da vida caminhando, não dependendo de ninguém 24 h. Seria como planejar uma fabulosa viagem de férias para a ITÁLIA. Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelangelo. As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante.

Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma as malas e embarca. Algumas horas depois, você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz: Bem-vindo à Holanda!Holanda?? diz você. O que quer dizer com Holanda?? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado na Itália. Toda a minha vida eu quis conhecer a Itália!Mas houve uma mudança no plano de vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.O mais importante é que eles não levaram você para um lugar horrível e desagradável, com sujeira, fome e doença. É apenas um lugar diferente. Você precisa sair e comprar outros guias. Deve aprender uma nova língua. E irá encontrar pessoas que jamais imaginara.

É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas, após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor. Começa a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrandts e Van Goghs.Mas, todos os que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, comentando a temporada maravilhosa que passaram lá. E por toda a sua vida você dirá: Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado. A dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa, porém, se você passar toda a vida remoendo o fato de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais existentes na Holanda."

por Rafael Toledo

Obrigado Jady, pela contribuição e agradeça seu amigo também.

7 comentários:

Jady disse...

de nada !
obrigado vc por ter feito uma propagandinha do meu blog, ele ta prescisando de um empurraozinho

bjks

Gisele disse...

Meu lindolfo:
Pois é, esse Jady é um porreta tomeim, nénão?
A Itália é legal e viver na Holanda sem ter planejado também pode ser muito bom.
Mas tem que transformar essa nova terra no seu país de verdade.
Daí eu sinto que pode dar samba.
Samba holandês, por que não?
Bjks,

João Vicente Lavieri disse...

Uau! A comparação que esse cara fez entre ficar cadeirante e destinos trocados é maravilhosa, hein?!
Etem tudo a ver com a descrição do seu perfil! Parece até encomenda.

Abrs,

Jairo disse...

Eu já havia lido o texto lá na Jady. Realmente, o cara teve uma ótima sacada. Eu avalio que é uma forma extraordinária de olhar a vida. Acho também que é assim com todo mundo: uns podem comprar uma casa com piscina, outros podem conquistar várias mulheres, uns podem jogar basquete, outros podem ter talento para escrever... Cada um, a sua maneira, pode se manifestar ao mundo e tirar o sabor da vida! Um abraço

Juliana Carvalho disse...

Bah, lindo texto. Emocionante.

Eduardo Camara disse...

Acho que é mais ou menos por aí mesmo... E depois, quando estiver conhecendo bem a Holanda, basta pegar um aviãozinho pra Itália! :-)

Anônimo disse...

Sem querer acusar ninguem de plágio li há muitos anos atrás um texto naquela revista sentimentalóide, Seleções, que era o depoimento de uma mãe cujo filho tinha Sindrome de Down. E ela fazia a mesma analogia: que ter um filho com Down é como planejar uma viagem pra Itália e acabar descendo na Holanda. Tem seus encantos, sem dúvida, mas não deixa de ser um susto e uma surpresa. Coincidência não?