segunda-feira, 9 de março de 2009

Trenzinho


Quem me conhece sabe, sempre fui um cara meio sacana, daqueles que perdem o amigo mas nunca a piada.

Hoje paguei e paguei feio por isso.

Faço fisioterapia em casa duas vezes por semana.

O Élio, meu fisioterapeuta, aplica alguns exercícios na maca e depois vou até o quintal onde aproveito o balcão da churrasqueira pra ficar em pé. Ficar em pé é muito importante para o organismo, o corpo precisa da verticalização, pois evita infecções urinárias, melhora as funções fisiológicas, entre outras coisas....
Aproximo a cadeira e com a ajuda do Élio (empurrando meu quadril), chego na posição pretendida.

Tenho ou tinha 1,78m de altura, o Élio deve ter seus 1,65m (só de sacanagem não vou arrumar a altura dele, disse que tem mais dois centimetros aí). Faço um esforço grande para me manter em pé sem nenhuma amarração, então ele fica atrás de mim para que eu não caia.

Tudo certo, tudo normal como todos os dias....até que olho em direção ao sobrado vizinho e vejo os pedreiros da obra curtindo a cena gay. O alemão aqui sendo "cochado" pelo pequeno grande japonês, Élio. Os caras rindo muito, eu puto e sem poder sair ou sentar na cadeira e o Élio sacana, tirando sarro e valorizando a cena.

É amigo...aqui se faz, aqui se paga....

8 comentários:

silvia dutra disse...

Oi Evandro.
Eu também uma vez fui confundida assim tambem. Fui passear com uma amiga minha, brasileira também, no Castro que é o bairro gay de San Francisco. Tem lojas e restaurantes ótimos, o bairro inteiro é enfeitado por bandeirolas com o símbolo gay, um arco íris, e estávamos nos duas lá, passeando, na maior inocência. Nossos maridos e filhos tinham ido ver um jogo de futebol e estávamos curtindo ter aquele tempo só pra jogar conversa fora. Paramos pra comer e veio esse garçom tipo Vera Verão sabe? Um criolão rebolativo, usando tamanco, calça colante, blusinha brilhante. Tentando ser simpático ele perguntou a quanto tempo estávamos juntas. Minha amiga quando entendeu o sentido da pergunta ficou um tomate de vermelha e eu dei corda, inventei que estávamos comemorando 5 anos de união, ele só faltava dar pulinhos de alegria diante de tanta felicidade conjugal...ha ha ha. Até nos trouxe uma margarita gigante, por conta da casa, que nós tomamos juntas, no mesmo copo. Próxima sessão com o Élio cara faz um show pros pedreiros, entra na onda, se você der corda e até exagerar um pouco perde a graça pra eles. Bjks

EVANDRO disse...

Valeu Silvia, mas não terá próxima,não.rsrsrsrrs

Jairo disse...

Mas tava gostoso a encoxada, bob? ahahaahah...

Eduardo disse...

Vc devia ter mandado uma banana pra eles!

E, Silvia, birita grátis? Aí eu até andava de mão dada com amigo meu :)

aldrey disse...

Oi Evandro!já aalgum tempo leio teu blog,gosto as coisas q vc escreve,ainda mais ode ser coxado ahahhahtbm tenho um blog,to començo,sou ainda amadora!bjo

Cybelle Varonos disse...

Isso ficou chato, mas tudo bem, nós como fisios tb ficamos em situações constrangedoras, mas o imporatante é ser felizzzz
Bjokas

leandrokdeira disse...

mAis que meigo hen...rs.
abraços

Bianca disse...

Hahahahaha! Ótima cena! Queria ter visto a caa de vocês! beijos, Bianca