sábado, 21 de junho de 2008

Vôo 1234


Para uma pessoa com estado de paraplegia, um dos vários cuidados que se deve ter é com as vias urinárias. Perdemos a sensibilidade na região e temos que esvaziar nossa bexiga de tempos em tempos (4 em 4 horas). Temos que evitar ao máximo que aconteça um refluxo de urina da bexiga para os rins.
Então temos também que fazer uma série de exames de 6 em 6 meses, Uretrocistografia, Ultrasom e o Urodinâmica. Faço esses exames no Sarah, em Brasília, e para isso, temos que estar com o intestino completamente vazio.
Pronto, já expliquei a parte científica, agora vamos ao acontecido...
Exame marcado para quinta-feira às 8 da manhã, fui orientado,via telefone, pelas enfermeiras do hospital para que tomasse o laxante 2 dias antes da data do exame. Como sei que quem brinca com fogo pode se queimar....tomei 3 dias antes. Teria que pegar uma avião na quarta-feira e me hospedar num hotel, pois não podemos ficar internados no hospital somente para fazer exames.
Tudo certo, tudo pronto, meu irmão me acompanharia nessa empreitada. Passamos pela revista da polícia federal, sim um cadeirante também está sob suspeita, mas a bomba que carregava comigo era orgânica, e essa eles jamais tinham visto.
O avião sobe, a apreensão no rosto do meu irmão é clara, tipo cara de cachorro quando faz coisa errada. A aeromoça me oferece um lanchinho e ele de pronto me faz recusar.
Pronto chegamos, ufa!!! A bomba falhou...falhou não, apenas demorou para explodir! Foi chegar no hotel e....$#%$%&**(%$#$%$%2!@!@#CARALHO!!
__Seu TALIBÃ, se fosse no avião a gente caía!!

Um comentário:

www.sexualidademedular.wordpress.com disse...

eheheheheh