terça-feira, 10 de junho de 2008

Saudades de mim


Estava vendo algumas fotinhos do passado e me deparei comigo meses antes do meu acidente, exatos 2 anos e 10 meses.
Fiquei olhando aquela foto e me deu uma saudade de mim...Saudades daquele cara que pulava da cama um pouco antes das 7 da manhã pra levar o cachorro pra passear; do cara que corria do Arpoador até o Leblon e voltava com carinha de satisfação; do maluco que resolvia interpretar uma pessoa diferente durante um dia inteiro e ria sozinho da própria cara; saudades da zonzerinha depois de várias Skol's no Pé Quente; do futvolei com o meu pai e meus irmãos; do Palácio do Samba; das voltas de bike pela Lagoa; de abraçar minha mulher de surpresa. Enfim....quantas saudades...
A sensação que tenho é que o cara da foto é um amigo que foi viajar e ainda não voltou.
Hei, eu! Apareça! Nem que seja pra me dar um oi.

9 comentários:

Rodrigo Almeida disse...

Olá Evandro, td bem? Obrigado pelo seu comentário no meu blog. ´´Navegando´´ por aqui, achei o seu blog muito interessante. Estou ´´linkando-o´´ ao meu blog também, ok? Abraço.

lebonocchi disse...

Kiko, eu também tenho muita saudades do tempo que nós jogavamos futvoley juntos, principalmente daquela inesquecivel noite, em que você e o Cai ganharam daquela dupla nos jogos regionais de Caraguatatuba.
Com toda certeza aquela noite nunca mais vai sair da minha memória.

Beijos do Lê!!

Anônimo disse...

Véio, diz a Clarice Lispector que "saudade é um pouco como fome, só passa quando se come". Então, acho que vc pode fazer as mesmas coisas, de uma forma diferente. E acredito mesmo nisso. Vc pode ser maior e melhor do que se projeta. Expor as emoções, é um caminho, mas dar fluxo à vida é outro que pode ser bem divertido. Acredito fielmente nisso. Hoje, no blog, tô falando sobre sexo, óia que delícia. Enfim... curto saber suas idéias e me desculpe se te incomoda questioná-las... mas é que vc é o cara!
Um forte abraço
Jairo Marques
http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br

Anônimo disse...

Olá.

Por um acaso, descobri seu blog. Eu sou um daqueles caras da dupla de São Sebastião, naquela fatídica noite, em Caraguatatuba. Era o ano em que eu esperava um projeção nacional. Treinei bastante, contei com a ajuda da família, mas não esperava encontrar pelo meu caminho uma dupla tão forte. Pelo pouco que me lembro de vocês, sei que um era mais loiro, de cabelos cumpridos, muito rápido... . Mas o bom mesmo, era aquele de cavanhaque, que a torcida gritava: "vai bob esponja, vai bob esponja". Nossa, aquele cara jogava muito. Que fim levou?
abraços a todos.

Ass.: Rogério.

lebonocchi disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Vai Bob Esponja!!!!!

Muito bom!!!!

Anônimo disse...

Evandro,sofri um acidente ha 5 anos,só nós cadeirantes sabemos o quanto é sofrimento ficar preso numa cadeira de rodas,a merce da boa vontade das pessoas,mas eu aprendi que não foi por acaso que estou assim.Os primeiros anos foram piores,hoje já consigo pensar diferente.A esperança nunca deve morrer principalmente os projetos do futuro.Tive várias namoradas e aprendi com elas o significado do amor,da paciencia e da tolerancia.Gosto de ler o seu blog,não tenho o dom da escrita como você!Que tal escrever umas coisas alegres?Senti um pouco de tristesa em seus comentários,será que voce é assim desde o inicio de cadeirante ou foi o seu platô que é ocupado?Bola pra frente!!
Continue escrevendo!
Abraços.Paulo-Campina Grande-PA
13/06/08 12:30.

EVANDRO disse...

Olá Paulo, que bom que vc me visita aqui no blog, continue!
Olha pode parecer que sou um cara triste, mas não. Muito pelo contrário, desde de que soube o que me aconteceu, encaro de peito aberto e com muito humor. É que realmente o platô me fudeu numa época em que estava acnontecendo coisas boas. Mas já está acabando esse período e bola pra frente.
Abraços
Evandro

Anônimo disse...

Evandro, preciso trocar uma idéia contigo.. pode me mandar seu fone ou email? Abração
jairo
jmarques@folhasp.com.br
http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br

Eduardo disse...

Oi Evandro,

Já tava afim de comentar no seu blog faz tempo, pois os textos estão muito bons. Arrumei um tempinho e agora vai a enxurrada de comentários, ehehe!

Cara, tb sinto saudade de um monte de coisas, mas a gente ainda pode fazer milhares de outras. Há muito tempo me decidi por me dedicar ao que POSSO fazer, e não lamentar pelo que não posso. Acho que é a dica pra gente ser feliz...

Abração!