segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Mais uma pra contar....

Nesse domingo dia 21 de fevereiro, inventei mais uma.


Coloquei na cabeça que participaria, na companhia do meu amigo e parceiro de basquete, o Perna, de u
ma prova de ciclismo adaptado.

Eu e o Perna
(ou a gente se mata ou a gente se morre)


Como tenho uma Handbike, fiz inscrição na categoria Handcycle. Seriam "apenas"5 km de prova.


Os participantes vieram de São Paulo e do Rio, todos com alguma experiência no assunto. E eu lá só na "orelhada".


Começa a prova e vejo meus adversários ficando pequenininhos a minha frente. Maldita avenida, me disseram que era em terreno plano, mas os 2 graus de inclinação da via já me matavam nos primeiros 300 metros.

Antes que eu pudesse ensaiar uma reação, tirando forças do âmago....a corrente da bike solta. Sorte que dois ciclistas em aquecimento (como alguém pode querer aquecer em baixo de um sol de 37 graus?) pararam e me ajudaram a resolver esse probleminha.

Sigo em frente até que o pelotão de uma outra categoria me ultrapassa e eu que não sou bobo nem nada, pego o vácuo (piada né?) do grupo completando meia volta e ganhando como recompensa os 2 graus, agora em declive.


Antes que minha alma deixasse meu corpo tenho uma miragem, vejo uma van de garapa (a esperança de sentir saliva na boca e recuperar alguns sentidos que o sol já havia fritado, volta a existir), mas...quando me aproximo constato ser uma van da PM que dava apoio ao evento. Quase cuspí no policial pra ver se ele me levava preso, assim sairia dalí na boa, de carona dentro da viatura. Mas como disse, não tinha mais saliva.

Queria terminar a volta...pessoas que assistiam a prova me incentivavam, outros debochavam...e eu lá, mais rápido que uma lesma com sal nas costas....até que o guidão sai na minha mão..."Prasputaqueuspariu!!". Um para-atleta numa para-bike, não rola né?



A chegada foi penosa, completei a volta com apenas um lado do guidão...mas cheguei. Meu objetivo tinha sido atingido, apesar dos pesares...

Eu, Indio, Aranha e Dado

7 comentários:

Eduardo Camara disse...

Segundo me disseram, logo depois você fez uma reidratação com cerveja, ainda na pista. Acho que serve de bom estímulo para os próximos treinos! Abração e até a próxima prova, ou chopp no Bracarense.

Anônimo disse...

Kiko...
Que maximo... adorei a historia, como sempre.. Ri mto, e sobre a hidratação com cervejinha que o Eduardo falou, bom isso eu não duvido, rsss
Abrçs..continuo lendo
André

Jairo disse...

Bob, depois de um relato desses e um desempenho tão, digamos, peculiar, me convenci: não posso mais ficar sem a minha bike... ahahahahhah

EVANDRO disse...

A reidratação foi providencial. Senti que teria um AVC naquele momento, então resolvi morrer feliz, tomando uma SKOL.

jefferson disse...

Não existe melhor hidratação do que uma Skol gelada de perferencia latão!rsssss muito bão.

Adriana/João Lucas disse...

Evandro amei a sua forma de descrever, para-bike?!?!?! hahaha ri muito, lógico que não vou deixar de mostrar para o João Lucas. Na próxima corrida pede para o Aranha te rebocar na subida ai você só curte a descida rsrsrs Parabéns!!! Bjss

Marília disse...

Próxima corrida! 10km!! Que tal?! Rs.. (vim do Blog do Jairo, adorei seu blog, parabéns!).