segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Felicidade


Como é louca essa vida...passamos o tempo todo querendo ter, ter e ter. Mas a verdadeira busca, está na tal felicidade.
Conversando com um amigo e analisando essa questão, chegamos a um determinado ponto: o cara é solteiro, tem um ótimo trabalho, é jovem, saudável e diz que nem sempre é feliz. Eu sou cadeirante, desempregado, casado (rsrsrssr) e também nem sempre sou feliz. NORMAL! O que falta pra um, sobra para o outro!
E é assim mesmo, o grande barato da vida é essa busca! E em determinado dia ou momento se alcança ou está realmente feliz, pronto!! Esse dia tem que demorar para acabar, porque amanhã tem outro e a busca continua....
Certa vez escrevi aqui que estava triste, melancólico....não tenho direito? Não posso chorar?
À merda, quem pensa que não!!
Sou de carne e osso! Sou ator, então sei fingir, mas só no palco e na hora certa. Vestir essa personagem que é cadeirante, forte, modelo ou exemplo...é o cacete!!
Melhorei muito como pessoa, mas meus defeitos não desapareceram e nem irão desaparecer.

Passe outra hora.....Não estou a venda, não!!

8 comentários:

Jairo disse...

Uia... que texto intenso!!! Boa, bob... abraço

Jefferson disse...

Por isso sou que sou fã de uma tiazinha chamada Prazeres Barbosa ela apareçe no filme nacional A Maquina que diz assim:
"Não se avexe não amanhã pode acontecer tudo inclusive nada".
grande abraço.

Anônimo disse...

Quando estamos passando por dificuldades na vida a primeira palavra que vem na cabeça é SUPERAÇÃO! Lendo o seu blog, me deu forças e superação ficou mais perto. Um abraço, Nati

Sinhá Clementina disse...

Ocê pode chorá sim rapaiz. Pode inté quebra copo, atirá coisas pela janela, socá travesseiro, gritá com força e vontade. Sinhá das veiz tomém fica ansim, mais braba que jararaca, que cascaver sem guizo. E qué sabe? Sofrimento tem que sê exposto, causo contrário ele enraiza lá dentro do vivente e caba se transformando em úrceras e inté coisa piór. Vive num é fácir não, há que ter muita fortaleza pa mode de guentá os bofetão de sufrimento que das veiz a vida dá na gente. Em todo mundo, ninguem escapa não. O negócio é num desacorçoá de veiz e dispois da choradeira enxugá as lágrima, respirá fundo e recumeça tudo de novo. Um beijim pr'ocê rapaiz formoso. Tem dia que de noite é ansim mes...

Anônimo disse...

Eu também tenho paixão por filmes nacionais e tive oportunidade de assistir "A Maquina" que o colega Jefferson citou no comentario .
É isso aí Evandro , bola pra frente rapaz !

Anônimo disse...

Obrigada filho por vc ter nascido.
Obrigada filho por vc ter sobrevivido.
Obrigada filho por vc ter resistido.Obrigada Deus por vc ser o meu filho.
Feliz aniversário!
Te amo.

Fernanda Pereira disse...

Evandrooo, eu qria uma camiseta daquelas da passeata, ainda dá?

Comofaz?

bj

Anônimo disse...

Evandro ,no Sabado nós fizemos uma sessão cinema lá em casa e um dos filmes que assistimos foi "A Maquina" que traduz de forma bastante real aquilo que escrevemos aqui (eu e meu colega Jefferson).
Um abração !